fbpx
Atendimento

O que é Sistema ERP?

O que é sistema ERP?

Sistema ERP (Enterprise Resource Planning) são sistemas de gerenciamento de empresas que possibilitam o controle de forma integrada de de todos os departamentos da empresa, agrupando informações das operações da empresa de forma que possam ser visualizadas e utilizadas para tomada de decisão e planejamento do futuro do negócio.

Quando se fala de administração de recursos, otimização de tempo e capital, maior produtividade… cada termo desse corresponde a algo dentro da organização.

Diversos problemas referentes a esses temas e muitos outros buscam por soluções que integrem toda a empresa de modo que ela seja cada vez um melhor negócio.

Definitivamente, toda empresa precisa de uma excelente e cuidadosa administração e integração entre seus departamentos e setores.

Cada setor ou departamento tem seu modo de operar e suas particularidades, mas todos fazem parte da mesma instituição corporativa.

Foi pensando nisso que os mais contemporâneos desenvolvedores aprimoraram os sistemas de modo que pudessem trazer maior eficiência de planejamento organizacional.

Os sistemas ERP buscam solucionar diversas situações muitas vezes não perceptíveis ao olho dos responsáveis pelos seus respectivos setores.

Isso se dá por diversos motivos.

Mas, sabemos que nada é milagroso e mágico quando falamos de negócios e administração dos mesmos.

Além de tudo isso, é interessante para quem pretende implantar um sistema ERP em sua organização, estar por dentro das tendências e novidades do mercado.

Vamos minuciar esse mundo dos sistemas de informações no que se refere aos ERP’s e você vai perceber quanto tempo perdeu sem ter ainda implantado na sua empresa.

  • O que é um ERP?
  • Para que serve um ERP?
  • Como reconhecer um bom sistema ERP?
  • Como funciona um ERP?
  • Como implementar um sistema ERP na sua empresa
  • Avaliação da necessidade de um ERP na sua empresa
  • Benefícios e vantagens do ERP
  • On-Cloud (em nuvem) e on-premise
  • Como saber se o fornecedor de ERP é bom?
  • Qual é o futuro do ERP?

O que é um Sistema ERP?

ERP é a abreviatura do termo em inglês Enterprise Resource Planning, que significa Planejamento de Recursos Empresariais.

Na década de 90 os desenvolvedores da área de tecnologia da informação começaram a integrar os mais antigos sistemas e adaptá-los para uso em variados setores das indústrias.

Os primeiros sistemas informatizados das grandes empresas eram idealizados com foco na produção, a fim de aumentá-la e melhor examinar cada etapa do processo produtivo.

O que foi-se percebendo é que os sistemas informatizados se tratava de ferramentas que poderiam auxiliar em outros locais das empresas, para além do processo de fabricação e produção.

Aos poucos, outros departamentos começaram a ser contemplados com sistemas para agilizar seus processos.

O arquivamento de documentos e papeis importantes para a organização começaram a migrar do arquivo físico para o arquivo digital.

O avanço da tecnologia fez, logicamente, com que cada sistema fosse aprimorando-se na questão informatizada.

Mas, era importante os ERP’s abrangessem os mais variados braços da administração.

Por isso, desde que surgiu há cerca de 30 anos, o ERP busca unir no mesmo sistema informações e automatizações da contabilidade, recursos humanos, gestão da produção entre outros processos internos das empresas.

Para que serve um Sistema ERP?

O sistema ERP, uma vez implantado na empresa, consegue conciliar todas as informações de um departamento. Além disso, une esses dados com os de outros departamentos, fazendo com que tudo possa estar otimizado ao melhor alcance.

Todo esse conglomerado de dados tem diversas funcionalidades.

Quando você tem todos os dados da sua empresa reunidos de forma simples, intuitiva e com cruzamento de dados você consegue tirar proveito de infinitas formas.

Basicamente, todas as tomadas de decisão são mais bem efetuadas quando é possível ter acesso a situações e informações que poderiam estar ocultas em arquivos que passam despercebidos.

Um bom ERP consegue fazer com que seus relatórios, análises de dados e organização de informações estejam sempre em ordem e de fácil acesso.

Claro que sistemas informatizados são em essência ferramentas de suporte, mas as melhorias trazidas por um ERP fazem com que ele seja parte do mecanismo estratégico da sua empresa.

Como reconhecer um bom Sistema ERP?

Um bom sistema ERP torna possível uma mudança organizacional que trará inúmeros benefícios para sua empresa.

Quando uma empresa precisa mudar algo na sua estrutura ou no seu modo de operar é preciso ter cautela quanto aos riscos inerentes à essas mudanças.

Da mesma forma se faz necessário prudência na escolha do sistema informatizado que você irá implantar.

Seu negócio só será beneficiado se a ferramenta for adequada a ele.

É preciso verificar se o ERP possui a capacidade de agregar da melhor forma as informações que você precisa que ele processe.

Também é indispensável a análise sobre a flexibilidade que esse sistema possui para se adaptar à possíveis mudanças que sejam realizadas nos processos organizacionais.

Por se tratar de um aparato que irá mastigar as informações para quem o opera, o ERP tem obrigação de ser desenvolvido para o melhor entendimento dessas pessoas.

Os layouts devem ser intuitivos e se adequar ao nível de compreensão dos operadores quanto ao funcionamento do sistema informatizado.

Principalmente quando falamos de pequenas e micro e médias empresas. Um auxiliar do setor de contabilidade deve ser muito eficaz na sua função, mas não é dever dele ter que desvendar como operar o sistema.

Sabendo que o intuito da implantação é facilitar, busque pelo desenvolvedor que se empenhe em fazer com o ERP realmente sirva de auxílio para o dia-a-dia da empresa, e não um dificultador nas tarefas.

Como funciona um ERP?

Vamos começar com o que te interessa! Como funciona um ERP?

Pode ser você tenha dúvidas ainda sobre como se dá o funcionamento real de um sistema informatizado deste na sua empresa.

O ERP deve ser selecionado entre os fornecedores de modo que você encontre o que melhor se encaixa à sua empresa.

Lembre-se que o fornecedor deve atender alguns requisitos, dos quais falaremos mais para a frente.

Após encontrar o melhor sistema para sua empresa, será necessário fazer sua implantação e a adequação necessária para que o sistema rode de modo eficaz exigirá, também, um investimento consciente.

A implantação do ERP precisa seguir uma linha que percorra as estratégias que a empresa possui e consiga apropriar todas as suas funcionalidades também.

O ERP é um sistema modular. Logo, ele vai conectar todos os módulos que antes atuavam separadamente na empresa.

No setor de compras tinha um sistema isolado dos outros setores? No setor de contabilidade também? E no seu atendimento/recepção?

Será fazendo a junção de cada módulo como esses que o ERP irá atuar promovendo a integração total da empresa.

Modularidade do Sistema ERP

Então temos em cada setor ou departamento um módulo, ou seja, um sistema específico para aquele lugar.

Por consequência, temos a junção e cruzada de informações de cada um desses módulos para o mesmo sistema.

Você pode alimentar um módulo com um dado específico e instantaneamente seu sistema todo poderá aproveitar-se dessas informações.

Por isso já te dissemos: é importante que o seu ERP seja desenvolvido ou ajustado às necessidades específicas das funcionalidades da sua empresa!

Não adianta adotar qualquer sistema com configurações padrões e fazer com que a empresa se adeque a ele, pois isso gerará custos, mudanças mais drásticas na organização e pode resultar num sistema que não é eficaz para você.

Então, vamos de setor a setor. Os módulos podem ser divididos em:

  • compras
  • contabilidade
  • recepção
  • contas a pagar
  • gestão da produção
  • gestão da qualidade
  • recursos humanos
  • logística
  • controle de estoque
  • jurídico, entre outros

Todas e quaisquer setorizações específicas da sua empresa podem ser objetos de um módulo.

Quem vai garantir a melhor personalização do seu sistema será o seu fornecedor com as avaliações e análises feitas em conjunto por eles e uma equipe da sua empresa responsável por essa avaliação.

Como é dividido o Software ERP

Um sistema informatizado de gestão terá algumas divisões:

A interface

Na interface do sistema estão a apresentação do sistema, com os dados que já foram alimentados ao sistema e os formulários para que sejam inseridos mais dados.

O que isso significa?

Na interface é onde você encontra tudo o que precisa, todas as informações que o fornecedor já colocou lá para que você possa iniciar a colocar os dados dali em diante.

Os principais requisitos para uma excelente interface é que ela seja dinâmica, objetiva e intuitiva.

Simplificar essa parte deve ser um dos principais objetivos da etapa da implementação para que seja possível a qualquer funcionário trabalhar com o sistema.

O processamento dos dados

A interface é categorizada no software do ERP. Já no hardware, é onde está o processamento de todos os dados.

De nada adiantará uma interface otimizada e com lindo design, se o processamento dos dados é falho.

Todos os cálculos que o sistema fará, o cruzamento dos elementos que vão sendo acrescentados e os resultados do sistema são feitos no processamento.

Isso exige um hardware que consiga fazer todas essas funções da melhor maneira possível.

Um excelente hardware é aquele que é capaz de suportar todas as informações que a empresa demanda, processe de modo rápido e sem a necessidade da interferência constante da equipe de TI.

Atualizações e alterações necessárias no hardware para que o sistema rode sem falhas são fundamentais para quem adota um ERP.

Armazenagem dos dados

Você já sabe que toda informação documentada é arquivada em algum lugar.

E ao adotar sistemas informatizados você transfere o armazenamento do espaço físico para o meio digital.

O mais importante é garantir que nada se perca e que seja possível sempre alimentar com mais e mais dados, afinal, a empresa não para.

Sendo assim, verifique qual é o tamanho e qual é o melhor meio para armazenagem dos seus dados no ERP.

Vamos detalhar isso mais para a frente, continue por aqui.

Como implementar um Sistema ERP na sua empresa

Para que você consiga implementar esse sistema é preciso atentar-se a alguns pontos bem importantes:

  1. Qual é o porte da sua empresa?
  2. Qual é o objetivo principal da estratégia da empresa com esse sistema?
  3. Quão familiarizados com sistemas operacionais estão seus funcionários?
  4. Como será feita a modularização do ERP na sua empresa?
  5. Há algum setor que dispensa a implementação de um módulo?

Após considerar e analisar cada ponto, é hora de partir para a implantação do sistema.

Em primeiro lugar, é preciso colocar os dados iniciais no sistema.

É preciso que todos os processos estejam bem desenhados e consigam ser inseridos no ERP de modo eficiente, onde seja possível obter parâmetros para possíveis alterações ou aprimoramentos do sistema.

Pode-se migrar muitos dados dos sistemas que você provavelmente já utiliza em sua empresa.

Isso evita um maior custo com uma elaboração de um novo modo operante e perda dos dados já existentes por conta de mudanças nos processos.

É preciso listar tudo o que será necessário para utilização do sistema.

Nesse ponto, estamos falando dos equipamentos em si.

Para aumentar a informatização da sua empresa é preciso investir em servidor, banco de dados, rede, computadores.

É preciso que seja feita a devida instalação de tudo para que o ERP possa ter um bom ciclo de vida.

Outra coisa muito importante é a devida capacitação dos operadores do sistema.

É imprescindível que todos os funcionários saibam como operar devidamente, como alimentar os dados e tenham facilidade com o layout do sistema.

Empresas de diferentes portes e o ERP

Cada empresa e seu respectivo porte exigem sistemas maior robustos, capazes de incorporar mais ou menos módulos e informações.

Certamente, se sua empresa é de menor porte ela não precisa do mesmo nível de investimento e do mesmo sistema que uma empresa de grande porte.

O Sistema ERP para microempresa

Microempresas precisam tanto de uma boa gestão quanto qualquer outro negócio.

Pode ser que um microempresário não julgue importante alimentar sistemas por considerar o volume de informações de sua empresa baixo.

Mas, quaisquer informações e qualquer setor podem ser incorporados a um ERP.

Estrategicamente, adotar um ERP numa microempresa facilita a compreensão do negócio como um todo, o que vale para microempresa também.

Algumas coisas que você consegue com ERP’s disponíveis no mercado com foco na microempresa:

  • facilidade na geração e registro de boletos
  • ajuda com a certificado digital
  • facilitação de entregas de produtos via correios ou transportadoras
  • gestão das finanças da empresa
  • controle do fluxo de caixa
  • controle do estoque
  • emissão de notas fiscais

O ERP vai contribuir com as decisões relacionadas à expansão e onde deve se dar os maiores investimentos.

Se você tem um, dois ou três funcionários, você poderá colocar a folha de pagamento e toda a contabilidade básica da microempresa num sistema ERP.

Com isso, a economia com a diminuição de necessidade de terceirizar esses processos pode ser muito significativa.

Notas fiscais, fluxos de caixa, dados fiscais da empresa, o faturamento e geração de boletos são exemplos de processos que podem ser unidos à um único ERP na microempresa.

O ERP para pequenas e médias empresas

No caso das pequenas e médias empresas há mais setores e funcionários manejando diferentes informações e dados o tempo todo.

Todos os setores podem ser integrados e modulados para funcionarem com um único sistema, mesmo que você não considere ter tamanha departamentalização.

Se sua empresa é do setor da prestação de serviços e você não considere tão importante essa integração entre todas as informações da sua empresa, precisa ver os benefícios que toda empresa tem ao adotar um sistema ERP.

Qual é a situação atual da empresa?

Para começar a implementação de um sistema ERP na sua empresa, você precisará fazer uma pesquisa sobre os seus processos.

Todos os processos da empresa, desde a fabricação até a comercialização, se for o caso.

Se você se encontra no ramo apenas de comercialização, venda ou revenda, não tem problema nenhum.

Desde a chegada dos produtos, que passam um período no estoque até ir à prateleira para venda, e da prateleira para a concretização da venda, tudo pode ser informatizado.

A partir do momento que você tiver um desenho real dos processos, conseguirá começar o planejamento para implementação do ERP.

Faça também uma pesquisa acerca dos dados que são mais relevantes ou impactantes no seu negócio.

Qual é o setor que exige mais atenção quando falamos de cálculos?

É o estoque?

É o financeiro? Está com dificuldades na contabilidade? Ou gostaria de diminuir os processos na mão do contador?

Tenha todas essas informações bem claras tanto para empresa quanto para o fornecedor do ERP.

Qual é a situação que a empresa deseja?

Você não estará implantando um ERP na sua empresa à toa.

O que você pretende eliminar? Custos? Estoque (que também é um custo)?

Considere todas as informações levantadas no item anterior e a partir daí estabeleça como você quer que essas situações estejam após a implantação do sistema.

Analise as mudanças necessárias

Considere todas as mudanças estruturais e organizacionais que serão necessárias para adotar um ERP.

Afinal, não é tão simples alterar a forma de lidar com as informações da empresa.

Como toda mudança requer ponderação, verifique se é preciso dar treinamento aos funcionários, se será preciso mudar layouts na própria empresa, reavaliar fluxogramas de processos e modificar antigos hábitos.

Será preciso customizar o ERP?

Quando você estabelece os parâmetros que deseja que a empresa atinja com o sistema informatizado, sabendo quais são os objetivos com essa implementação de modo claro você sabe o que é preciso mudar.

Não me refiro somente à empresa, mas também ao pacote ERP que você pensa em adquirir.

Se for necessário customizar o ERP comprado, isso acontecerá seguindo ao que foi definido pelo item acima.

Outras coisas importantes a se pensar antes de efetivamente implantar qualquer sistema informatizado na empresa são:

  1. será necessário estipular níveis de acesso?
  2. quem terá acesso à que?
  3. quem fará o controle da liberação desses níveis?

É importante definir até onde os operadores irão quando acessarem o ERP, afinal, trata-se de todos os dados da empresa com acesso facilitado.

Parametrização

A parametrização é o termo utilizado para as adequações que deverão ser feitas ao ERP para ficar de acordo com as funcionalidades da empresa.

Será possível ter funções separadas e adequadas a necessidades específicas da sua empresa.

Customização

Essa parte é muito importante para quem não é expert em TI (e não é obrigado a ser).

Customizar o ERP é preciso!

Uma vez colocados à análise os parâmetros da empresa a respeito do que deve abranger o ERP, a customização irá deixar o ERP perfeito para ser utilizado.

Ainda assim, preciso alertar que quanto maiores forem as customizações, maiores serão os custos com a implementação.

É por conta disso que você deve buscar os fornecedores que contemplem sua empresa com um bom suporte e melhores preços.

Afinal, a barganha é parte do jogo.

Avaliação da necessidade de um ERP na sua empresa

Antes de sair comprando qualquer pacote de qualquer um é preciso uma análise precisa e segura feita com antecedência.

Como você saberá qual é a necessidade da sua empresa ter um ERP?

Na verdade, toda empresa pode e deve ter um sistema informatizado.

Com as constantes mudanças tecnológicas as exigências do mercado sobre os seus produtos, os processos fabris, questões financeiras, otimização de recursos… tudo envolve tecnologia.

Ao adaptar-se à melhor forma de sistematizar sua empresa você estará agregando mais facilidade à sua rotina organizacional além de vários outros benefícios que vou te contar mais para frente.

Considerar o investimento a ser feito é um outro ponto importante antes de adotar um sistema informatizado.

É a hora certa de investir em ERP?

Para saber se você deve fazer mudanças na sua empresa, é preciso avaliar primeiro quais condições financeiras você tem para tal.

É preciso ter cuidado para que sua empresa não arque com mudanças desnecessárias em estrutura, em estilo gerencial e o modelo de gestão.

Por isso, dependendo do porte da sua empresa, é interessante investir em equipes multidisciplinares que irão avaliar as estratégias a serem tomadas, as mudanças realmente necessárias e quanto de investimento a empresa está disposta a atribuir a este projeto.

Se você possui uma microempresa, não se assuste.

Há diversas possibilidades e produtos disponíveis no mercado que abraçam seu porte e suas características.

Não é preciso ser grande para conseguir fazer mudanças tecnológicas!

Inclusive, a análise anterior à compra e implementação do ERP vale para você perceber como existem variações que se adaptam ao que você preciso com ótimo custo-benefício e excelente suporte.

O seu negócio e o ERP

A sua empresa quer atingir resultados e para isso há objetivos e metas a serem cumpridas.

É por isso que soluções são buscadas dia após dia, com o objetivo de conseguir soluções para o crescimento, desenvolvimento e expansão dos negócios.

Nada disso pode fugir de órbita no momento da avaliação da necessidade de um ERP na sua empresa.

Muitos ERP’s são formulados com base na combinação de resultados de pesquisas em diversas empresas.

Ou seja, após terem uma boa amostra de o que é necessário conter um ERP os desenvolvedores conseguem formular padrões aplicáveis à maioria das empresas.

Mas é sempre bom lembrar que nada é como uma receita de bolo.

As particularidades do seu negócio é que serão determinantes para que você veja qual sistema é melhor.

Se sua empresa não possui estratégias bem desenhadas para conseguir ter essas respostas, é hora de parar tudo e pensar qual é o caminho que a empresa quer seguir para chegar à qual resultado. A partir daí, ficará claro como um ERP deve ser para contribuir com essas estratégias.

Sua empresa precisa de soluções para diminuir custos, meios para integrar todos os setores ou simplesmente melhorar a visualização das informações referentes à gestão? Então é hora de ter um ERP!         

Benefícios e vantagens do ERP

Já te contamos basicamente tudo sobre o que é um ERP. Mas ainda há mais que podemos te trazer para comprovar os benefícios de ter esse sistema informatizado na sua empresa!

Então, quais são as principais vantagens do ERP?

  • informação instantânea sobre qualquer departamento ou processo
  • uniformização de sistemas que atuavam isoladamente
  • padronização e rotinização de processos
  • aumenta o foco na atividade principal
  • reduz custos
  • possui atualizações que acompanham as mudanças organizacionais
  • são de fácil alimentação de informações por qualquer operador
  • auxilia o controle na produção         
  • possibilita uma visão sistêmica de todo o negócio
  • fornece dados em tempo real
  • promove a integração de dados de processos e setores
  • padroniza processos e cria novos parâmetros

Informação instantânea

Com o ERP você conseguirá ter qualquer informação que precisar ao alcance de modo prático.

Cálculos e cruzamento de dados são somente algumas das possiblidades que você tem.

Uniformização de sistemas

Se você possui sistemas que atuam de modo isolado, cada setor possui seus dados e informações alocados dispersamente, agora consegue trazer um padrão a todos os módulos.

Foco na atividade principal

É possível conseguir extrair as principais informações do sistema eliminando a necessidade de ter um processo exclusivo para conseguir isso.

Todo o esforço será apenas na atividade principal da sua empresa, por isso a importância estratégica do ERP.

Se você comercializa algo e tinha que se preocupar com folha de pagamentos, cálculos referentes à estoques, entre outras coisas que tomavam um tempo precioso, com o ERP é possível cortar essas perdas de tempo contingenciais.

Redução de custos

Chegamos a quem sabe, a principal vantagem de implementar um ERP à sua empresa.

Qualquer organização precisa, em algum momento, cortar custos e despesas por ‘ene’ motivos.

Como a sua empresa pode conter gastos com o ERP?

Será possível diminuir custos com recursos que antes eram desperdiçados, otimizar compras e estoques.

Todas as cotações e, além disso, despesas com pagamento de impostos e tributos são devidamente ordenados com um bom sistema ERP.

Quando os processos de compra, contratação, produção fabricação, estocagem, entre outros são acompanhados diariamente é possível programar e planejar cada ação preventiva e de reparação.

Atualizações

As atualizações do sistema fazem com que fique mais fácil e prático mudar processos inteiros.

Assim, sua empresa consegue fazer expansões, acompanhar mudanças mercadológicas e alterar um modo operante de um setor inteiro.

Fazendo as devidas adequações ao sistema, fica muito mais prático do que sem ter todas as informações reunidas no mesmo lugar.

Visão sistêmica do negócio

Uma visão sistêmica é a primeira coisa que precisa para tomadas de decisões.

Essa vantagem é principalmente voltada à gerência do negócio, as pessoas responsáveis pelo rumo que a empresa toma.

Algumas ações ocorrem para recolocar a empresa num patamar competitivo, ou mesmo para manter esse patamar.

Independentemente do contexto, ter uma visão ampla do negócio é fundamental, e isso é possível com um ERP.

Padronização de processos e criação de parâmetros

Ter um padrão a seguir é importante para diversos processos dentro da empresa.

A cultura organizacional é bem relevante nesse quesito.

Seja qual for o ramo de atuação da empresa, sempre haverá etapas e procedimentos que devem seguir uma regra, uma norma ou um padrão.

Isso ocorre bastante quando falamos de controle da qualidade e acompanhamento de processos produtivos.

Mas como os ERP’s são válidos para empresas em qualquer setor e ramo de atuação, os procedimentos que sua empresa exige padronização são melhorados com um ERP.

E, se sua empresa está no processo de criação ou remodelagem de algum parâmetro o ERP é um excelente auxiliador.

On-Cloud (em nuvem) e on-premise

Agora que você tem em mãos um bom arsenal de informações sobre o ERP, você precisa saber como se dá o armazenamento de todos os dados.

Existem duas maneiras diferentes de armazenagem, podendo ser on-cloud, o que também pode ser chamado de ‘em nuvem’ e o on-premise.

On cloud

O armazenamento em nuvem é aquele onde todas informações constantes no ERP ficam na rede.

Você possuirá uma conta que poderá ser por assinatura mensal ou anual, o que dependerá de seu fornecedor, e lá ficarão todos os dados.

Benefícios e desvantagens

Os principais benefícios do armazenamento em nuvem são quanto aos custos e a flexibilização dos processos.

Apenas o valor da assinatura será o custo de manter esse armazenamento.

Entretanto, é preciso considerar que a segurança dos seus dados exigirá maior cuidado se você deixá-los em nuvem. A fragilidade do armazenamento em nuvem é maior quando comparada à de armazenamentos locais.

A facilidade de compartilhamento também é outro benefício do on-cloud.

On-premise

O armazenamento on-premise é o armazenamento local. Ou seja, você precisará de hardware para conseguir acondicionar todos os materiais utilizados pelo ERP.

Quando falamos de hardware trata-se dos computadores e servidores da empresa.

Benefícios e desvantagens

A segurança é o principal benefício de manter um armazenamento local.

Você consegue ter controle sobre o acesso aos arquivos e consegue estabelecer critérios de avaliação de risco de segurança.

Um contraponto do on-premise é o fato de ser necessário realizar backups dos arquivos com alguma frequência, para que se houver qualquer pane não haja prejuízo dos dados constantes ali.

Como saber se o fornecedor de ERP é bom?

Para conseguir ter o melhor ERP na sua empresa, além de considerar tudo o que te contamos aqui é preciso do que? De um excelente fornecedor.

E como é possível saber se o fornecedor é capaz de te dar o melhor sistema de gestão?

Faça as perguntas corretas

Você precisa ter em mente que alguns pontos são cruciais para que o ERP funcione.

O fornecedor deve ter valores que estejam atrelados aos da sua empresa, para que a parceria entre você renda e seja boa para ambos.

Para saber isso, pergunte sobre quais são os valores da empresa desse fornecedor, assim, você descobrirá se terá comprometimento em cumprir com contratos, prazos, acordos e se terá empenho em adequar o ERP à sua empresa.

Um ponto que você já sabe que é muito importante no ERP é a customização. Então, é preciso que o fornecedor faça a melhor apropriação do sistema aos departamentos e processos da sua empresa.

Pergunte-o sobre essa questão, é importante que ele esteja inclinado a customizar o que for necessário, ERP’s engessados têm grande chance de fracassar pois não e moldam às tuas necessidades.

O pós-venda tem que ser de fundamental importância para o fornecedor.

Não é simplesmente te vender o sistema e não dar o devido suporte após a implementação.

A união entre o fornecedor do ERP e a sua empresa é vital para a boa utilização do ERP.

Você deve perguntar sobre esse suporte, sobre suas garantias e como proceder mediante eventuais falhas e panes do sistema.

Analise o preço

Esse não deve ser o critério fundamental na escolha do fornecedor, mas é de grande valia para conferir os que praticam preços exorbitantes.

Sempre é possível encontrar um bom produto, com um bom suporte e com preço justo.

Faça comparações entre os preços do mercado e os benefícios que cada fornecedor de proporciona com o ERP que ele oferece.

Verifique a reputação do fornecedor

Esse é um clichê necessário pois a reputação conta muito como possível critério desempate.

Se você analisou a oferta do ERP de determinado fornecedor e acha que está tudo indo muito bem na negociação, tire todas as suas dúvidas recorrendo ao feedback que o mesmo recebeu de outros clientes.

Pode ser que o histórico esteja em evolução, isso também é um ponto a considerar.

Contudo, um ERP é um passo que exige cuidado e zelo desde o seu planejamento, ateste a capacidade do fornecedor de lhe dar um produto e um atendimento de qualidade.

Qual é o futuro do ERP?

Sistemas informatizados já deixaram de ser grandes evoluções tecnológicas e, atualmente, são necessidade para as organizações.

O luxo virou ferramenta essencial para os negócios, tomadas de decisão e auxílio nas estratégias.

Esse tom de indispensabilidade do ERP surgiu quando ele evoluiu os sistemas que antes serviam unicamente para análises quantitativas de produção e fabricação e controle desses processos.

Há inúmeros benefícios em se ter um sistema informatizado que promove a integração de toda a empresa e isso já inegável nos tempos atuais.

Mas, e quanto ao futuro?

A inteligência artificial é uma ferramenta que a cada ano se torna mais importante no cenário da tecnologia.

Tudo tem se voltado à adaptação e incorporação da inteligência artificial. Não seria diferente com os ERP’s.

Além de implantar um ERP as empresas, em constante preocupação com a competitividade devem preparar-se para a evolução que as novas tecnologias irão proporcionar aos sistemas de gestão.

Outras evoluções abrangem os mais diversos dispositivos tecnológicos já disponíveis, como Business Intelligence que ainda surgirão no mercado.

Não somente os computadores podem ser utilizados para planejar recursos e gerenciar as organizações, como também todos os outros recursos que a tecnologia proporciona.

Solicite o contato dos nossos especialistas, agende uma demonstração e conheça nossas soluções e ferramentas de gestão para empresas.

Artigos Recentes